fbpx
 

Notícias

Tribunal decidiu que governo deverá fornecer medicamentos de alto custo que não estejam na lista do SUS, mas apenas em casos excepcionais
Publicado em: 13/03/2020
Exame passa a ser incluído no rol de procedimentos obrigatórios
Ministros adiaram a definição das exceções a essa regra. Ministério da Saúde gastou R$ 8,16 bilhões em 10 anos com decisões judiciais que mandavam União pagar esses medicamentos.
Uma substância inédita desenvolvida no IQSC (Instituto de Química de São Carlos) da USP apresentou resultados promissores na busca por um tratamento menos agressivo para pacientes com câncer de mama.
Secretário-executivo da pasta diz que cobrança atualmente não é irregular. Procedimento será incluído em lista definida pela Agência Nacional de Saúde (ANS).
A Confederação Nacional de Saúde tenta articular uma taxação especial para o setor junto ao Congresso. Relator da Comissão diz que não há percentual de impacto negativo
Breno Monteiro, Presidente da Confederação Nacional da Saúde (CNSaúde)
A 2ª seção do STJ decidiu afetar como recurso repetitivo processo que irá definir a “(im)possibilidade de prorrogação do prazo de cobertura previsto no parágrafo 1° do artigo 30 da
A rescisão unilateral de contrato de plano de saúde coletivo pela prestadora do serviço, no caso de pessoa jurídica com menos de 30 beneficiários, só é válida se houver justificativa
O tratamento contra um câncer pode acarretar sofrimentos de diferentes naturezas.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou apalutamida (Erleada®) para tratamento para pacientes com câncer de próstata metastático sensível a castração (CPSCm).
WhatsApp chat