fbpx

Foi-se o tempo em que a representação do idoso era um homem numa cadeira de balanço e uma mulher com novelos de tricô nas mãos. O desenvolvimento da medicina, das novas tecnologias, e a consciência de bem-estar permitem que uma pessoa viva muito mais hoje e tenha sua vida prolongada, especialmente se praticar esportes, cuidar da alimentação e da saúde.

Por: Renata Vilhena Silva

Uma reflexão sobre o mercado de planos de saúde e os direitos dos consumidores. "É mais que urgente pensar em modelos e formas de dissolver o custo dos planos ao longo da vida da pessoa, para que as mensalidades não sejam tão onerosas quando ela chegar à idade improdutiva", afirma a advogada, especialista há mais de 15 anos na área de direito à saúde.

Por: Renata Vilhena Silva

No dia do consumidor, façamos uma reflexão sobre o que temos a comemorar na área da saúde. O termômetro para medir o estresse no setor é o número de reclamações nos sites do IDEC, Reclame Aqui, nos Procons e Juizados de Pequenas Causas; além da crescente fila de processos que envolvem as operadoras no Judiciário brasileiro. 

Por: Renata Vilhena Silva

Resta saber se a operadora que fará a aquisição em 30 dias, tem condições de tratar com dignidade seus novos clientes. Uma coisa é ter dinheiro para comprar a carteira de clientes, a outra é estar estruturada e possuir uma rede de médicos, hospitais, clínicas e laboratórios para o atendimento, que já vem se mostrando precário.

Por: Renata Vilhena Silva

Em artigo, a advogada Renata Vilhena Silva lamenta recente declaração do ministro da Saúde, que afirmou ser contrário a planos de saúde com mensalidades baixas e defendeu mudanças nas agências reguladoras. "Triste saber que representantes do governo pensam que as operadoras fingem que cobram e que os clientes fingem que pagam, diz advogada."

Por: Renata Vilhena Silva

WhatsApp chat